Mais vale tarde…

É muito triste quando pensamos que conhecemos alguém, quando nos entregamos, confiamos e dedicamos… e de repente… a outra pessoa deixa descair um pouco a sua máscara, a sua farsa tão bem montada e vemos um pequeno pormenor da sua essência… Uma essência que nada tem a ver com o que mostra…
É tão triste…!

ls002083.jpg

Muito bom!!! LooL

Recebi um teste chamado “Se você fosse uma música do Marco Paulo, qual seria?”

Fiz o teste e … Aqui está o resultado! LoooL

“Você não tem um pingo de vergonha,
todo o homem sonha ter alguém assim

Realizando minhas fantasias,
taras e manias você vem pra mim

E mexe, remexe, se encosta, se enrosca, se abre, se mostra pra mim
Me agarra, me morde, me arranha, não mude que eu quero Vócê sempre assim”

LOL Que grande teste!!!

desabafo

Famílias… quem as entende…? 😦

Quem sabe… sabe!

“I never think of the future – it comes soon enough.”

einstein-2005.jpg

Espírito Natalício here I come!

xmas-tree.jpg

Ontem fiz a minha primeira árvore de Natal!!! 🙂

Quase que me senti pequenina outra vez!!! 😉

Faço minhas estas sábias palavras…

O que há em mim é sobretudo cansaço
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto alguém.
Essas coisas todas –
Essas e o que faz falta nelas eternamente -;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada –
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser…

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto…
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço.
Íssimo, íssimo, íssimo,
Cansaço…

                      Álvaro de Campos

What a feeling…

Sinto-me perdida na minha vida… é uma sensação tão estranha…! 😦